Analisamos a idoneidade das Paletes de plástico para o setor da Carne e Avícola

Publicado el 27/04/2018

Na indústria da carne e avícola, por ser um mercado muito regulado e com padrões de qualidade muito exigentes no que diz respeito ao manuseamento de carne e frango, é fundamental garantir um ambiente higiénico.

Cumprir as normativas de segurança e higiene na indústria alimentar e, mais concretamente, no setor da carne e avícola, é, sem dúvida, a maior prioridade e preocupação do empresário. Por serem ambientes onde se manuseiam alimentos diariamente, as condições de limpeza têm de ser muito estritas e têm ainda de se cingir sempre à legislação exigida pela diretiva HACCP e europeia para garantir as práticas corretas de higiene relativas ao transporte e à receção de matérias-primas como ao cuidado e bom estado de todas as instalações sobre estruturas elevadas e mobiliário existentes, entre outros pontos.

Algumas normativas de higiene no setor alimentar

Tendo em conta que a normativa obriga, entre outras exigências, a que:

  • Os alimentos estejam colocados sobre uma estrutura elevada a 25 cm do chão
  • Estas estruturas sejam de um material lavável, anti-poroso, impermeável e resistente a deteriorações e ruturas. Isto torna as paletes de plástico na solução logística perfeita para as empresas do setor, já que é um elemento extremamente higiénico e seguro, que não permite que penetrem líquidos nem que se acomodem bactérias ou parasitas que possam contaminar acidentalmente os alimentos processados.

Na indústria da carne e avícola, por ser um mercado muito regulado e com padrões de qualidade muito exigentes no que diz respeito ao manuseamento de carne e frango, é fundamental garantir um ambiente higiénico que cumpra certas condições de segurança, saneamento e limpeza, tal como refletido no Decreto Real 179/1985 publicado no BOE, em relação à Regulamentação Técnico-Sanitária de Matadouros de Aves, Salas de Desmanche, Industrialização, Armazenamento, Conservação, Distribuição e Comercialização das suas Carnes.

Portanto, tendo em conta o regulamento, as paletes de material plástico são um elemento de transporte e receção de alimentos perfeito, preferíveis às de madeira. Num artigo anterior, explicámos-lhe as diferenças entre um e outra. De seguida, recordamos-lhe algumas.

Principais vantagens das paletes de plástico

Para indicar algumas das suas múltiplas vantagens, o plástico é:

  • Um material impermeável, higiénico e antibacteriano. Pelo que o seu uso é muito recomendável para ambientes húmidos ou que tenham um contacto direto com água. Evita qualquer tipo de contaminação.
  • Fácil de lavar. É um material simples e rápido de limpar.
  • Com alta durabilidade. Deve-se à sua grande resistência a ruturas ou deformações, algo que não acontece com a madeira, um material muito poroso e que não aguenta bem a passagem do tempo.
  • Redução de custos: a encaixabilidade de determinados produtos faz com que se possa transportar mais unidades por camião, e à mesma quantidade que uma palete em madeira, ocupa menos espaço, o que reduz os custos de armazenamento e transporte. Além disso, no final da vida útil da palete de plástico, o cliente pode recuperar parte do investimento inicial graças à reciclabilidade do seu material

Tipos de paletes de plástico

Por ser um dos setores onde o uso da palete de plástico está mais disseminado, como consequência das fortes medidas de higiene e segurança alimentar, de um modo geral, utilizam-se dois tipos de paletes na indústria da carne, consoante o uso logístico que lhe é atribuído e são as seguintes:

  • Paletes cativas. Isto significa que são de uso exclusivo para interiores, armazém e centrais de processamento. Neste caso, muitas empresas do setor escolhem a gama HYGIENIC da Nortpalet pela sua alta durabilidade, entre outros benefícios. Uma das paletes mais comercializadas é a palete europeia H1, standard na Europa.
  • Paletes para entrega de produto. Na hora de entregar o produto terminado ao distribuidor ou retalhista, muitos produtores também escolhem as paletes da gama BASIC (denominadas leves ou “descartáveis”), sobretudo quando recuperar as paletes é complexo ou quando se quer exportar produtos.

Conclusão

Resumindo, fica demonstrado que, para garantir a máxima qualidade de higiene e saneamento no setor alimentar em geral, e na carne e avícola em particular, a solução logística mais recomendável para transportar produtos perecíveis e sensíveis são as paletes de material plástico porque, além de serem mais resistentes e limpas, são fabricadas com materiais recicláveis e reutilizáveis, e, em muitos casos, 100% ecológicas. O que significa que, além de serem elementos muito seguros, cuidam e protegem o nosso meio ambiente.