Assessoramento técnico

Gama de paletes

As paletes de plástico foram desenvolvidas para dar resposta a diferentes tipos de aplicações logísticas, existindo múltiplas categorias e tipologias de produto.

Calcula-se que, hoje em dia, o setor das paletes continue a ser dominado pela madeira, com um volume de quase 90 % das paletes em circulação. O plástico continua a ser a segunda opção, com uma quota de mercado de 6 %, o que leva a que ainda seja considerado um nicho de mercado. Apesar disso, a sua utilização em diferentes setores e/ou aplicações evidencia um aumento claro e, graças às suas imensas vantagens, converteu-se numa alternativa clara para o presente e para o futuro das aplicações logísticas.

O nosso catálogo conta com diferentes modelos de paletes de plástico, que foram desenvolvidas para dar resposta a diferentes aplicações. Ou seja, não existe um único produto universal que seja eficiente e conveniente para todos os tipos de aplicações. Cada utilização industrial exige uma palete diferente em função dos requisitos e das necessidades.

Na Nortpalet concebemos 5 gamas de produtos que dão resposta às diferentes utilizações que temos vindo a encontrar ao longo da nossa experiência.

  • Gama Leves (Lightweight): Paletes muito leves, destinadas a aplicações com um número baixo de reutilizações e ideais para exportação. As paletes desta categoria são encaixáveis, oferecendo a opção de lhes serem instalados patins para as aplicações em que isso seja necessário. São as paletes de plástico mais económicas, e, regra geral, são produzidas com materiais reciclados.

  • Gama Medium: Paletes monobloco, na sua maior parte produzidas numa só peça, destinadas a aplicações de reutilização normal. Estas paletes são, muitas vezes, a gama de entrada para muitas empresas que pretendem substituir as suas paletes de madeira por outras de plástico, caracterizadas por prestações semelhantes, mas com todas as vantagens inerentes ao material. Habitualmente, estas paletes são produzidas com materiais reciclados.

  • Gama Heavy Duty: Paletes todo-o-terreno e caracterizadas por uma resistência máxima, destinadas a aplicações sujeitas às mais altas exigências, onde a durabilidade é um dos aspetos mais importantes. A combinação de durabilidade com resistência proporciona uma importante vantagem competitiva a estas paletes, permitindo-lhes, em muitas ocasiões, suportar cargas para as quais a madeira não tem resposta. Estas paletes podem ser obtidas tanto em material virgem, quanto em material reciclado, dependendo da utilização e/ou da aplicação.
  • Gama Higiénicas: Estas paletes destinam-se a uma utilização em condições máximas de higiene, na maior parte das vezes em ambientes de Salas brancas. Para tal, optou-se pela utilização de soluções totalmente lisas e fechadas, seja nas suas tampas superiores, quanto nas inferiores. Desta forma, facilita-se ao máximo a sua limpeza, ao mesmo tempo que se proporciona um elemento seguro para a manipulação em ambientes que têm de satisfazer as especificações fitossanitárias mais rigorosas. Habitualmente, estas paletes são produzidas com materiais virgens certificados para um contacto com produtos alimentares.

  • Gama Custom: Trata-se de paletes especificamente desenvolvidas para o cliente, a aplicação e o ambiente em que serão utilizadas durante o seu ciclo de vida. Por vezes, não existe um produto que responda a 100 % a certas necessidades específicas, e, nesse caso, torna-se necessário um novo desenvolvimento com o objetivo de dispor de um produto à medida. O material selecionado faz parte do desenvolvimento e depende da utilização e/ou da aplicação.

O facto de se poderem encaixar é uma característica única das paletes de plástico, que lhes permite ocupar menos espaço quando estão vazias, e, por conseguinte, quando estão armazenadas para virem a ser utilizadas. O espaço é, frequentemente, um elemento crítico e extremamente valioso, e, por conseguinte, tem de ser otimizado para a obtenção do maior benefício possível. Desta forma, as paletes encaixáveis permitem otimizar não só o espaço de armazenamento, mas também de transporte até 70 %, com a consequente redução dos custos de logística.

As paletes encaixáveis têm um design onde existem uma série de alojamentos na superfície de carga do mesmo, nos quais se introduzem os tacos da palete que se coloca imediatamente em cima numa torre. Uma vez que estes tacos são cónicos, é possível introduzir parcialmente uma palete dentro de outra (encaixar), proporcionando assim a redução do espaço necessário para o seu armazenamento. De forma geral, as paletes de um fabricante não “encaixarão” nas paletes de outro, coisa que pode suceder igualmente com diferentes modelos de paletes encaixáveis.

Consideram-se paletes empilháveis as paletes que têm uma superfície inferior suficiente para lhes permitir serem empilhadas por cima de outra palete carregada, proporcionando a estabilidade necessária para o seu armazenamento e transporte, sem deteriorar ou marcar demasiado a mercadoria da palete inferior.

Quando uma palete suporta uma determinada quantidade de carga, esta será transmitida à superfície onde estiver apoiada, pelo que quanto menor for a superfície de contacto, maior será a concentração de tensões. De forma análoga, quanto maior for a superfície inferior da palete mais distribuída estará a carga, mais estabilidade terá a torre de unidades empilhadas, e menores serão as cargas suportadas pela mercadoria carregada na palete inferior reduzindo a possibilidade de recalcar ou deteriorar os produtos transportados. Portanto, uma maior superfície de apoio será recomendável para aplicações de empilhamento, o que é conseguido com um maior número de patins na base.

Existem numerosas aplicações nas quais, uma vez carregada a respetiva mercadoria na palete, esta é armazenada numa estante até ao momento da sua expedição. Já é conhecida a palete para utilização em rack que foi desenvolvida para suportar uma determinada tensão de flexão nas condições específicas das estantes convencionais.

Habitualmente, quando a palete é colocada numa estante, esta é apoiada pelas suas laterais, e, portanto, é obrigada a trabalhar em flexão. Assim sendo, a flexão da palete tem de estar compreendida dentro de determinados limites para garantir a segurança do armazenamento. Para que uma palete seja adequada para uma utilização em rack é necessário que disponha, pelo menos, de uma configuração de 3 patins, e garantir que a palete não esteja deteriorado. Existem opções para reforçar a palete com elementos metálicos que conferem uma maior capacidade de carga e uma maior segurança na altura de a armazenar em rack.

Nem todas as paletes são adequadas para uma utilização em rack, e, dependendo do modelo, a capacidade de carga em rack varia.

Graças às suas propriedades, as paletes de plástico são a solução ideal para a exportação de todo o tipo de produtos. Ao serem impermeáveis, e não serem porosas, são imunes a infeções e/ou parasitas, pelo que não é necessário realizar nenhum tipo de tratamento químico para as proteger. Assim sendo, cumprem as disposições na norma NIMF-15, não sendo necessária documentação adicional, o que simplifica os morosos trâmites alfandegários e evita os problemas usuais das paletes de madeira.

Graças à sua leveza, têm um grande interesse para o transporte aéreo de mercadorias, onde existem também produtos específicos que ajudam a reduzir os custos de transporte realizados através deste meio sem a necessidade de realizar cargas manuais. Habitualmente, recomenda-se o uso de paletes leves para este tipo de aplicações devido fundamentalmente ao seu custo e eficiência.